Logotipo da entidade

Consultas Boa Vista SCPC

ACIAR reúne-se com vereadores e inicia debate sobre ações para desenvolvimento de Registro


A urgente necessidade de elaboração de um novo Plano Diretor do Município, redefinindo a ocupação do solo; a regularização fundiária; uma versão municipal da lei de liberdade econômica, contemplando a desburocratização  para formalização de empresas e um novo polo industrial foram algumas questões abordadas pelos vereadores durante reunião, realizada pela Associação Comercial, para debater ações visando vencer a crise econômica causada pela pandemia do coronavírus, e alavancar o desenvolvimento social e econômico do município.

O presidente da Associação, Daniel Muniz de Paulo, abriu o encontro ressaltando a necessidade de união das entidades e busca de soluções para os problemas que a cidade enfrenta, especialmente aqueles causados pela pandemia do coronavírus , visando a retomada da geração de emprego e renda. 

O publicitário William Rodrigues, diretor da ACIAR, falou sobre a necessidade de se acelerar a implantação do polo 2 do distrito industrial. O  vereador Vander Lopes observou que, nos últimos oito anos, o critério de ocupação do polo industrial existente foi estritamente pessoal. “Tem um  monte de terreno parado”, criticou, defendendo que os imóveis não ocupados retornem à municipalidade. Vander defendeu também a participação do executivo pois há uma série de fatores que impedem o desenvolvimento como, por exemplo, a demora de mais de 90 dias para se obter uma certidão de ocupação do solo. 

Na opinião do vereador Fabio Tatu, o crescimento da cidade vai depender essencialmente do empreendedorismo. Ele considera possível Registro se tornar um polo de ideias e de inovação e considera importante que a diretoria  municipal de Ciência e Tecnologia se transforme em secretaria. Tatu também criticou o alto preço dos imóveis em Registro. “Como o cidadão vem para se uma casa custa meio milhão?,  criticou.

A gerente da Associação Comercial, Valda Arruda, defendeu anistia de juros e multas das dívidas de impostos municipais para estimular o pagamento e a circulação de dinheiro. 

Ainda durante o encontro falou-se sobre a precariedade do serviço de transporte público, que se tornou pior durante a pandemia. Vereadores defenderam que seja autorizado transporte alternativo em Registro. Falou-se, também, que Registro é o único município do Vale do Ribeira que não tem restrições ambientais. 
 “Esse é o embrião de outros encontros em que vamos debater ideias e chegar ao modelo de desenvolvimento que precisamos,  com geração de emprego e renda”, afirmou Daniel Muniz de Paulo. 

A reunião  também contou com a presença dos vereadores capitão Renato, líder do governo na Câmara; José Lopes; Xavico e Heitor Sansão. Todos apoiaram a iniciativa da ACIAR.


Galeria de fotos